A Pessoa Bendita do Espírito Santo

Em Gálatas 5:16, está escrito “Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.”.

Creio profundamente no Espírito Santo, a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade. Ele tem um nome pessoal. Pedro disse: “Ananias, como é que Satanás tem tão cheio seu coração que você mentiu para o Espírito Santo?” (Atos 5:3). E logo após: “Você não mentiu aos homens, mas a Deus” (v. 4).

Ele é uma pessoa a quem se deve ouvir e seguir os conselhos, e deve ser tratado com o respeito que Deus merece. Afinal de contas, como vimos no verso acima, Ele é Deus, assim como o Pai e o Filho também é. Portanto, tem os mesmos atributos divinos. Ele é Santo, Onisciente, Onividente, Onipotente, Onipresente como o Pai e o Filho (1 Coríntios 2:10-11;. João 16:12-13; Lucas 1:35) .

Não estou dizendo que existem três deuses, mas três pessoas divinas que formam uma só. “Ouve, ó Israel: O Senhor nosso Deus, é o único SENHOR” (Deuteronômio 6:4).

O Espírito Santo faz obras que são exclusivas de Deus. Ele é o criador, dá vida, dá à luz espiritual, deu a Palavra inspirada de Deus, a Bíblia, e equipa os crentes com dons espirituais (Jó 26:13; 33:4; João 3:5-6;. Rm 8:11; 2 Ped. 1:21). Ele não é um poder espiritual que dá presentes. Apenas uma pessoa, consciente e capaz de tomar suas próprias decisões pode fazer isso.

Para o mundo incrédulo é difícil acreditar nesta grande verdade bíblica, porque não pode. “Ele não o vê nem o conhece”, disse Jesus. “Mas você sabe, porque ele habita convosco e estará em vós” (João 14:18). Jesus prometeu aos Seus discípulos “outro Consolador para estar convosco para sempre, o Espírito da verdade” (v. 16). Outra pessoa divina estava sendo enviado para continuar o trabalho do Reino de Deus. Jesus não estava enviando uma coisa, força ativa ou uma espécie de energia, mas outra pessoa divina, um membro da Tri-Unidade de Deus.

A personalidade divina do Espírito Santo é observada nas ações diárias das pessoas por Ele transformadas. Esta é uma de suas atribuições: a mudança do nosso caráter pelo de Jesus. Por meio de Seus dons, Ele edifica o corpo de Cristo (João 14:16-18, 1 Coríntios 12:11.), e além disso, nos ajuda a orar (Romanos 8:26).

O Espírito Santo tem uma função distinta do Pai e do Filho. Jesus disse: “Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que sai do Pai, Ele dará testemunho de mim” (João 15:26). A benção apostólica diz “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós” (2 Coríntios. 13:14). Ele é o nosso Consolador e está em completa comunhão conosco, ou seja, é presente em nossas vidas até a volta de Cristo.

O Espírito Santo é uma pessoa cujo trabalho é se apossar de nossas vidas e nos usar na Obra do Senhor. Quando pensamos nEle como uma Pessoa Divina, um membro da Trindade, ocupamos nossas mentes em como Ele pode ter mais de nós. Como posso me tornar mais disponível a Ele para glorificar o Pai e ser útil ao Reino de Deus?

Honramos o Espírito Santo reconhecendo e confiando em Sua obra em nossas vidas, em nossas igrejas e no resgate de pessoas que vivem em um mundo perdido. Quando ignoramos a Sua presença, desonramos a Jesus. Nossa atitude e resposta à Palavra de Deus honram ou desonram o Espírito Santo, que é o seu Autor. Ser “cheio do Espírito”, antes de qualquer outra coisa significa ser sensível à Sua voz, obedecê-lO e estar em total submissão à sua Pessoa.

E você, já foi apresentado a Ele?

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta