As Boas Novas do Reino

Jesus veio a esta terra como um mensageiro de Deus, o Pai: “Eis que eu envio o meu mensageiro, e ele há de preparar o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, e o anjo do pacto, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor dos exércitos.” (Malaquias 3:1). Dois mensageiros são mencionados neste verso. O primeiro é João Batista, que preparou o caminho para o segundo mensageiro, o mensageiro da aliança, Jesus Cristo, o Messias.

É imperativo compreender que como mensageiro, Jesus não falou Suas próprias palavras. Você pode confirmar isso em João 8:38-42 e 12:49-50. Assim, a mensagem que Ele trouxe não é particularmente sobre si mesmo, mas sobre as boas novas do Reino de Deus, que o Pai ordenou a ser anunciado na Terra. Isso não desmerece, muito menos diminui Jesus de qualquer modo, muito pelo contrário, porque Ele é claramente a pessoa mais importante de todos os tempos a pisar na terra. A salvação só é possível e encontrada na Sua maravilhosa Pessoa. Mas, Ele enfatiza o fato de que o evangelho não é apenas sobre Si mesmo.

A Palavra inspirada de Deus deixa bem claro que a boa notícia é que Jesus trouxe o Reino aos homens, e que através da salvação por Ele oferecida, temos a oportunidade de restabelecer nosso relacionamento com o Pai. Em Marcos 1:14-15, está escrito “Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galiléia pregando o evangelho de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho”. Em Lucas 8:1, vemos que Jesus andava de cidade em cidade, aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do Reino. Já em Lucas 4:43, Jesus disse “É necessário que também às outras cidades eu anuncie o evangelho do reino de Deus; porque para isso é que fui enviado.”.

Mesmo nos últimos dias antes de subir ao céu e à igreja nascer, ele usou seu tempo com os discípulos para ensinar a mesma mensagem: “aos quais (os apóstolos) também, depois de haver padecido, se apresentou vivo, com muitas provas infalíveis, aparecendo-lhes por espaço de quarenta dias, e lhes falando das coisas concernentes ao reino de Deus.” (Atos 1:3).

Jesus não estava sozinho na pregação das Boas Novas (Evangelho). Ele treinou e atribuiu aos seus discípulos esta responsabilidade: “Reunindo os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curarem doenças; e enviou-os a pregar o reino de Deus, e fazer curas” (Lucas 9:1-2). Mais tarde, outros, como o evangelista Filipe juntou-se a este esforço: “Mas, quando creram em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome de Jesus, batizavam-se homens e mulheres.” (Atos 8:12).

O apóstolo Paulo pregou esse mesmo evangelho da verdade. Ele mesmo afirma isso em sua despedida aos anciãos de Éfeso: “E eis agora, sei que nenhum de vós, por entre os quais passei pregando o reino de Deus, jamais tornará a ver o meu rosto.”(Atos 20:25). E permaneceu nessa tarefa até o fim dos seus dias, como está relatado em Atos 28:30-31: “E morou dois anos inteiros na casa que alugara, e recebia a todos os que o visitavam, pregando o reino de Deus e ensinando as coisas concernentes ao Senhor Jesus Cristo, com toda a liberdade, sem impedimento algum.”

A mensagem do Reino é tão poderosa que permanece inabalável até os dias de hoje. Não poderia ser diferente sendo algo que vem de Deus. Tentaram destruí-la, deturpá-la, modificá-la, acrescentar e tirar informações, como aconteceu aos crentes da Igreja de Gálatas (Gálatas 1:8-9). Mas, tudo isso foi em vão, pois a essência da mensagem permanece intacta.

Nos dias atuais, a nossa tarefa enquanto cristãos é continuar o trabalho de Jesus ao levarmos o Evangelho a todos os povos, segundo Sua própria ordenança: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16:15).

E você, tem feito a sua parte?

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta