As Inquestionáveis Qualidades de Maria, Mãe de Jesus

A Bíblia, ao falar de Eva, diz que dela foi gerada toda a humanidade (Gênesis 3:20). Por um mistério divino, Deus concedeu às mulheres o privilégio de se tornarem mães ao gerarem vida dentro de si. No entanto, a maior e mais feliz de todas elas foi Maria, pela benção de ter carregado em seu ventre, Jesus, o Salvador do mundo. Ao falar dela, neste dia das mães, quero prestar homenagem a todas as mamães que acompanham o nosso trabalho.

Maria, de alguma forma, era especial para Deus. Tanto é verdade que o Anjo Gabriel, ao se dirigir a ela, chamou-a “muito favorecida”, pois, o Senhor era com ela (Lucas 1:28). Certamente haviam grandes qualidades naquela jovem, mas, quais seriam elas? A Palavra diz que Deus vê o coração das pessoas, ou seja, o que há no mais íntimo de cada um de nós. É impossível enxergarmos da mesma maneira que o Nosso Senhor, mas, segundo a narrativa das Sagradas Escrituras, podemos vislumbrar algumas das virtudes que a fez diferente das demais, a ponto de ser escolhida para exercer o importante papel de mãe terrena do homem Jesus.

A primeira das qualidades que identificamos é que Maria não era uma qualquer. A passagem de Lucas 1:27 afirma que era virgem e estava desposada, ou seja, comprometida a um homem de nome José. Então, quando o Anjo lhe diz que conceberia o filho do Deus Altíssimo, ela não entendeu como seria possível, porque nunca tivera relação com homem nenhum (Lucas 1:34). Ora, ela tinha um pretendente e jamais poderia se envolver com outra pessoa senão o seu prometido, e isso só aconteceria após o casamento. Com isso, aprendemos a primeira virtude de Maria: lealdade aos ensinamentos do Senhor.

Deus deseja profundamente que sejamos fiéis a Ele e somente a Ele. Em Apocalipse 2:10, segunda parte, está escrito “Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida”. Não significa apenas que devemos ser leais a Ele por toda nossa vida, mas, além disso, precisamos estar dispostos a renunciar a tudo o que for necessário a favor dEle e Seus propósitos. Maria fez isso ao abdicar de suas próprias vontades para cumprir seu papel no intrincado Plano de Salvação.

Outra qualidade que nos salta aos olhos é que Maria era uma pessoa simples e humilde, que não via nada de especial em si própria, pois, quando foi saudada pelo Anjo com a frase “Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo.”, ficou perturbada e pensativa sobre o que significava aquilo (Lucas 1:28-29). De fato, em Tiago 4:6, está escrito que “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”. Maria não se considerava de maneira nenhuma especial para receber tamanho presente do Pai e, justamente por isso, cumpriu com sua obrigação com dignidade, zelo e amor até o fim.

Outro importante ensinamento que aprendemos com essa mãe virtuosa é que devemos ser obedientes e aceitar com alegria o que Deus determina para nossas vidas. Além de saber o que é melhor, o Senhor tem propósito definido em todas as coisas. Ao receber a missão de ser a mãe terrena dAquele que viria a mudar o destino dos homens, em nenhum momento ela negou, argumentou ou pediu para refletir melhor sobre o assunto. A sua resposta imediata foi “aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra” (Lucas 1:38).

Deus ama as pessoas que O obedecem com amor e desprendimento. Em 1 Samuel 15:22, o Texto Sagrado nos diz que “o obedecer é melhor do que o sacrificar”. Na verdade, a melhor forma de demonstrar amor ao Senhor é obedecer as Suas vontades e seguir a direção que Ele nos dá, pois, Seus caminhos são perfeitos (2 Samuel 22:31) e resultam no melhor para nós mesmos.

Por fim, entre tantas outras qualidades, o Senhor viu em Maria o imprescindível dom da fé sobrenatural, sem o qual não se manifesta o milagre. Ela sabia que era humanamente impossível engravidar sem ter relações com um homem. No entanto, ao ouvir do Anjo que seria obra de Deus, pelo poder do Espírito Santo, em nenhum momento duvidou ou escarneceu da promessa que lhe fora feita. Certamente ela se lembrou do Texto de Gênesis 18:14 que diz “acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil?”.

Portanto, logo após essa notícia gloriosa, foi visitar sua prima Isabel, que também recebera uma grande benção do Altíssimo, pois, mesmo em idade avançada e antes estéril, encontrava-se grávida de 06 meses. E ao receber Maria, assim a saudou: “Bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor” (Lucas 1:45).

Lealdade, humildade, obediência e fé sobrenatural foram algumas das qualidades de Maria e explícitos ensinamentos de Jesus. Como Deus é zeloso, Sua escolha, como em tudo mais que faz, foi perfeita. E não só mães, mas, todos, devemos buscar nEle essas mesmas qualidades para as nossas vidas, porque nos aproximam do Senhor e nos levam a um caminho de vitórias.

Tenha um feliz dia das mães!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta