O Eterno

Vamos meditar sobre o Texto, que afirma: “Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.” Isaías 57:15.

Isaías é enfático ao afirmar que Deus “habita na eternidade”, isto é, Ele habita em perpetuidade ou vive eternamente, de forma contínua e ininterrupta. Moisés faz a mesma referência no Salmo 90:2: “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.”. No entanto, a forma como Isaías construiu a frase, “habita na eternidade” pode significar que Deus se move livremente no tempo, porque qualquer período de tempo é acessível a ele. Na verdade, Deus se move no tempo com a mesma tranquilidade que bebemos um copo d’água, porque o Senhor tem poder para muito mais.

Isaías muito bem delineou esta característica pertencente exclusivamente a Deus, porque o Seu próprio nome, representado pelo tetragrama YHWH (transliterado como Jeová, traduzido por Senhor), significa o verbo ser nos 3 tempos: Ele era, Ele é, Ele será, não importa como nós entendamos isso. Deus mesmo se revelou ao afirmar a Moisés: “E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.” Êxodo 3:14.

Em duas oportunidades, Jesus disse algo muito parecido que identificava Sua natureza divina e eterna. Em João 8:58, afirma: “Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.”. Também em João 17:5, “E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.”. Essa duas passagens não deixam dúvidas relativamente à Sua autoridade sobre o que chamamos tempo.

Para nós, em razão do nosso vocabulário, essa situação é compreendida mais facilmente, mas compreender isto sob a ótica hebraica é mais difícil, porque essa língua não tem uma palavra geral para “tempo”. No texto de Isaías 57:15, o significado para eles seria algo como “duração perpétua, contínua”.

Deus, conhecido como o “Eterno”, tem a seu favor e disposição o próprio tempo (conforme o entendemos), de forma a trabalhar Seu plano e propósitos ao longo de toda a extensão da história.

O Seu plano foi traçado desde o passado mais remoto, com alvo definido e que fatalmente será atingido. Ele planejou, criou, e cumpriu cada etapa do Seu propósito, que no nosso momento temporal passou pelo nascimento, morte e ressurreição do Seu Filho Amado. Planejou também a construção de uma família para Si, constituída por filhos e filhas conforme II Coríntios 6:18, “E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso.”.

Por Deus ser Eterno e o Seu poder sobre os acontecimentos e as vidas dos homens ser indiscutível, temos a certeza da realização de cada uma das suas profecias e promessas. Apenas um ser totalmente sem restrições poderia realizar tão gigantesca façanha!

A Ele toda a honra e glória, agora e para sempre! Amém.

–xx–

Se você gosta das nossas reflexões, compartilhe-as nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta