Humildes de Espírito – A Marca dos Crentes

Assim diz a poderosa Palavra de Deus em Mateus 5:3 “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.”.

Estamos diante da abertura do famoso discurso de Jesus conhecido como “As Bem-Aventuranças”.

Jesus nos diz expressamente que todos os humildes de espírito são “bem-aventurados”. Em certo sentido, eles são abençoados porque possuem uma disposição exatamente contrária ao “eu” caído do homem. Esta é talvez uma prova fundamental de que Deus verdadeiramente trabalha em nós por meio de Seu Espírito, de forma a transformar-nos segundo Sua própria imagem. Humildade de espírito é parte da natureza do nosso Criador, como Jesus bem afirma em Mateus 11:29 “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.”.

Deus faz muitas promessas notáveis aos humildes de espírito:

“Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu.” (Salmo 40:17). A pessoa que reconhece sua pequenez diante do Deus Todo Poderoso pode ter a certeza que o Senhor é o seu libertador, que o livra de todas as ciladas humanas e espirituais.

“Vejam isto os mansos, e se alegrem; vós que buscais a Deus reviva o vosso coração. Porque o Senhor ouve os necessitados, e não despreza os seus, embora sejam prisioneiros.” (Salmo 69:32-33). Uma pessoa pode ser feliz mesmo em circunstâncias difíceis, porque Deus ouve o necessitado, e a Seu tempo, determina as bênçãos para sua vida.

“Porque ele livra ao necessitado quando clama, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude. Compadece-se do pobre e do necessitado, e a vida dos necessitados ele salva.” (Salmo 72:12-13). Além de libertação, esses versos prometem misericórdia no julgamento. Certamente, muitas surpresas haverão no dia do Juízo. Não admira que Jesus se refira a essas pessoas como bem-aventuradas!

O Salmo 107:41 é claramente de ação de graças: “Mas levanta da opressão o necessitado para um alto retiro, e dá-lhe famílias como um rebanho.”. Deus fará com que no tempo certo os humildes de espírito sejam exaltados. E como Deus gosta de galardoar além de todas as medidas, as bênçãos alcançarão também suas famílias.

Existem ainda dois Salmos em particular que revelam o destino eterno dos humildes. O Salmo 113:7-8 diz: “Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado, para o fazer sentar com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.”. Já Salmo 132:13-17 afirma: “Porque o Senhor escolheu a Sião; desejou-a para sua habitação, dizendo: Este é o lugar do meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o tenho desejado. Abençoarei abundantemente o seu mantimento; fartarei de pão os seus necessitados. Vestirei de salvação os seus sacerdotes; e de júbilo os seus santos exultarão. Ali farei brotar a força de Davi; preparei uma lâmpada para o meu ungido.”. Nesses salmos, salvação e glória são, definitivamente, promessas de bênçãos do Senhor!

Verdadeiramente bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o Reino de Deus! Essa é uma atitude que devemos buscar fervorosamente no Espírito Santo, de forma a pavimentar o caminho que nos torna mais próximos do caráter de Cristo.

–x–

Se você gosta e acompanha nosso blog, considere compartilhar este artigo nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta