Jesus Está Acima de Si Mesmo

Em Êxodo 20:3-6, está escrito: “(3) Não terás outros deuses diante de mim. (4) Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (5) Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam (6) e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.”

Acabamos de ler os dois primeiros mandamentos da Lei do Senhor. Muitos não percebem a diferença entre o primeiro e o segundo mandamentos. O primeiro enfatiza a singularidade do Deus Criador, que é a fonte da verdade, dos valores e normas que irão produzir relações estáveis entre Ele e nós. Ele lida diretamente com o que nós adoramos. Um ídolo é algo que fazemos no plano físico e atribuir a ele valor demasiado, que nunca teve ou terá. E Deus está em nossa vida muito além deste plano físico. Adoração é algo que deve pertencer somente a Ele.

A idolatria a ídolos ou ao que quer que seja desagrada profundamente a Deus. Na verdade, nos afasta da Sua gloriosa presença, tira o nosso foco da salvação. O motivo disso é o Seu irrevogável amor pela humanidade. É por amar a todos que Ele não quer que percamos o foco no ato de entrega de Jesus pelos homens, pois somente pelo reconhecimento e aceitação pelo que Seu Filho fez na cruz do Calvário é possível restabelecermos a comunhão com o Pai Eterno.

O segundo mandamento abrange uma área específica de idolatria, contrária à espiritualidade do Senhor. Jesus diz que devemos adorar a Deus em espírito e em verdade (João 4:24). Deus quer que nós O adoremos, sejamos dedicados, e respondamos positivamente ao que Ele já fez por nós. Não precisamos nos preocupar em encontrar alternativas de reaproximação com Ele, mesmo porque, serão totalmente ineficazes aos Seus olhos. Ele deseja apenas que venhamos a imitar o Seu caráter e a maneira como Ele mesmo vive, afinal, fomos feitos a Sua imagem e semelhança (Gênesis 1:26-27). O segundo mandamento diz respeito a forma e ao que não devemos adorar.

Porém, o aspecto mais forte do segundo mandamento é a expressa proibição do uso de qualquer coisa para tentar representá-lO, de forma a tornar-se, inapropriadamente, um objeto de veneração (ou idolatria). E isso é bastante óbvio, porque não existe sobre a face da terra nada nem ninguém que possa representá-lO além do próprio Filho, Jesus Cristo. E a proibição é no sentido de que não façamos qualquer coisa que se assemelhe mesmo a Cristo, porque até mesmo uma representação da figura humana de Jesus jamais refletiria a plenitude da Sua glória e verdadeira majestade.

Este é o significado do segundo mandamento.

E você, o que pensa sobre o assunto?

–x–

Se gosta e acompanha as mensagens do nosso blog, ajude a compartilhar a Palavra de Deus. Compartilhe nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta