Mais Importa Sermos Leais a Jesus

“Se alguém vem a mim e ama o seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. E aquele que não carrega sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:26-27.

Esses versículos deveriam ser profundamente meditados nas aulas que antecedem o batismo nas águas, pois são particularmente importantes no início da nossa nova caminhada com Jesus. São importantes porque falam sobre como deve ser nossa lealdade ao Senhor. Jesus deixa claro que após firmada a Nova Aliança, a nossa maior lealdade deve ser para com Ele.

Isso é extremamente importante porque a nossa lealdade expõe nosso caráter. Um caráter verdadeiramente transformado pelo Espírito de Deus é leal a Jesus e somente a Ele. Uma pessoa cheia da presença de Deus permanece inabalável na fé, como o Monte Sião referido no Salmo 125:1.

Pedro confirma as palavras de Jesus em Atos 5:29, ao dizer: “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.”. Ele fez essa afirmação após a crucificação de Jesus. A perseguição era iminente contra a igreja primitiva. Embora os métodos de perseguição hoje sejam um pouco diferentes, devemos entender que o mundo continua sendo uma ameaça contra a nossa lealdade a Cristo. A vida é uma mistura de escolhas baseadas em valores, experiências e expectativas, e muitos desses valores têm a sua origem em filosofias e necessidades humanas, provenientes do mundo. Esses valores exercem hoje uma pressão cada vez mais presente em nossas vidas, por isso, devemos estar alertas a tudo que nos rodeia. As nossas escolhas expõem nossa lealdade a Cristo.

Não podemos ceder a pressão do momento, que nos força a tomar decisões que na maioria das vezes são equivocadas frente aos preceitos estabelecidos na Palavra de Deus. E tudo que vai contra a Palavra se traduz em deslealdade a Jesus. Como novas criaturas não podemos ceder aos velhos hábitos, perspectivas e atitudes que faziam parte do caráter anterior à presença do Espírito Santo, ressacas do nosso velho ser. Assim, apesar da constante batalha entre o velho e o novo homem, devemos escolher que prevaleça o novo. Talvez seja essa a cruz mencionada por Jesus: o completo abandono do meu “eu” a favor da lealdade a Cristo.

E que Ele me fortaleça para que assim seja. Amém.

–xx–

Se você gosta e acompanha nossas publicações, considere compartilhá-las nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta