O Arrependimento Completo

O Texto sobre o qual refletiremos está em 2 Reis 4:35, que diz: “Depois desceu, andou pela casa duma parte para outra, tornou a subir, e se encurvou sobre ele; então o menino espirrou sete vezes, e abriu os olhos.”.

A passagem bíblica faz referência a um milagre realizado através do profeta Eliseu.

Havia uma criança morta, e Eliseu novamente estende-se sobre ela, e então, algo acontece: ela espirra sete vezes e abre os olhos! Que maneira pitoresca de ressuscitar um morto!

Aparentemente não há justificativa médica para explicar os espirros do menino. Um comentarista escreveu que a doença da criança provavelmente estava centrada em seu cérebro, e os espirros teriam aliviado a pressão que tinha causado sua morte. Para dar sustento a uma explicação racional, outros afirmam que na tradução da Septuaginta não existe a referência sobre o espirro da criança. No entanto, alguns declaram que a palavra deve ser “respirou” e Eliseu na verdade teria tentado algo como uma respiração “boca a boca”. Então o texto seria: “… ele [Eliseu] soprou nele sete vezes”). Porém, as duas “explicações” têm pouco apoio textual.

Esses racionalistas se esquecem que os milagres são, por natureza, irracionais. Não podem ser explicados pela ciência ou lógica humana. É isso que faz um milagre ser um milagre!

O espirro da criança, clinicamente falando, não tem nenhuma importância espiritual. Deus não está interessado que entendamos como procedeu a cura do garoto. Ele quer nos ensinar que nos sete espirros está a chave para o acontecimento, para a “terapia” aplicada.

Um espirro é uma “uma súbita expiração espasmódica violenta audível de ar através do nariz e da boca, especialmente como um ato reflexo.” – Dicionário Webster. Esta última revela que a maioria dos espirros ocorrem em razão de um agente irritante como poeira, pêlos, alérgenos, etc. As convulsões do sistema respiratório são tentativas de expulsão desse agente ofensor.

E qual seria a contrapartida espiritual?

O arrependimento em nossas vidas funciona como as convulsões do sistema respiratório para expelir tudo aquilo que ofende a presença de Deus. Por meio do arrependimento, expulsamos todas as “doenças” espirituais sobre nosso ser. Observe a descrição sobre o arrependimento em Atos 3:19 “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor”.

Na analogia de reviver um corpo para a vida eterna, o espirro é um retrato perfeito do arrependimento do cristão individual!

Um outro detalhe importante: a Palavra de Deus afirma que o menino espirrou sete vezes.

O número sete é usado várias vezes na Bíblia, e aponta fortemente para um significado de conclusão, totalidade, perfeição. O livro de Apocalipse contém numerosos grupos de sete: castiçais, estrelas, anjos, espíritos, igrejas, olhos, selos, trombetas, pragas, tigelas, trovões, cabeças, coroas, montanhas e reis. Salomão usa o número sete para mostrar uma lista completa de coisas que Deus odeia, sendo a sétima, abominável aos Seus olhos (Provérbios 6:16-19). Os sacrifícios muitas vezes ocorriam em grupos de sete (Levítico 23:18, I Crônicas 15:26). As Escrituras incluem numerosas outras referências ao número sete.

No contexto espiritual, o fato da criança ter “espirrado” sete vezes nos ilustra um arrependimento completo. Assim como Eliseu fez o seu melhor, um esforço completo para que algo sobrenatural acontecesse, devemos estar dispostos a “dar o nosso tudo” para a cura almejada. Um ou dois espirros não são suficientes para nos livrar completamente das doenças espirituais, temos que “espirrar” até que não hajam mais manchas de pecado em nosso ser. Não se engane: o arrependimento é um ato pessoal do ser humano e não de Cristo. O arrependimento completo nos restaura para que possamos viver uma nova vida com Jesus, sem medo de recaída.

Da mesma forma aconteceu com Naamã (2 Reis 5:1-19).

Ele era o general do exército do rei da Síria. A Bíblia diz que ele sofria de lepra, mas uma menina hebreia feita escrava da mulher desse homem disse haver em sua terra um profeta de Deus que certamente o curaria de seu mal. Naamã foi procurar este homem, que era o mesmo Eliseu que havia curado o menino.

Quando o general chegou à porta da casa do profeta, este não o recebeu. Simplesmente mandou dizer que fosse ao rio Jordão e se banhasse por sete vezes, e então, ficaria purificado. Naamã ficou indignado com tudo isso, pois pensava que o homem viria pessoalmente, faria alguns “passes mágicos” e então seria curado. Disse ainda algo como “Me banhar no Jordão? Em Damasco há rios maiores e melhores que todos de Israel!”. E foi-se embora.

A falta de humildade de Naamã impediu que fosse curado. Muitas pessoas são impedidas de receber Jesus como único e suficiente Salvador de suas vidas por falta de humildade. Pensam “o que Jesus pode fazer por mim? Esse Jesus dos crentes, que deixa todo mundo bitolado, andando de lado pro outro com Bíblia debaixo do braço? Ah não, isso não é pra mim!”. Exatamente a mesma atitude de Naamã!

No entanto, aquele general era alvo de um propósito de Deus. Então o Senhor usou a boca de um daqueles soldados para dizer “senhor Naamã, se o profeta não lhe tivesse pedido algo difícil não terias feito? Já que fizemos essa longa viagem, o que vai lhe custar ir até o Jordão e apenas tentar?”. Essas palavras fizeram sentido para o general.

Então ele se dirigiu ao Jordão e mergulhou várias vezes, mas ao emergir pela sétima vez, algo diferente havia acontecido: ele não apresentava mais nenhum sinal de lepra! Seu corpo físico havia sido completamente curado!!

Então Naamã volta com toda a sua comitiva ao profeta e declara: “Eis que agora sei que em toda a terra não há Deus senão em Israel;”. O arrependimento foi perfeito. Naamã não só havia recebido a cura natural, mas também, espiritual, pois reconhecera que por toda a vida, havia servido a falsos deuses. Cura completa!!

Assim como foi estranho e aparentemente sem sentido Eliseu se deitar sobre o menino, foi estranho também que sete mergulhos pudessem restaurar a saúde de um homem. Mas em ambos os casos o milagre ocorreu. Em ambos os casos, o nome do Deus verdadeiro foi exaltado!!

Sete espirros, sete mergulhos. Fé e obediência para ir até o final, arrependimento completo, confiança plena, fazer o necessário para Deus se agradar em nós. E o milagre acontecerá!

E você, tem praticado o arrependimento completo?

–x–

Se você acompanha e gosta do nosso blog, considere compartilhar esta mensagem nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta