O Dia do Senhor

Assim diz a Palavra, em Apocalise 1:9-10 “Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta”.

João nos informa que ele “estava na ilha chamada Patmos”, uma pequena e rochosa ilha do Mar Egeu, numa prisão, exilado pelos imperadores romanos. A maioria dos prisioneiros eram obrigados a trabalhar nas pedreiras e minas da ilha, mas a idade avançada de João talvez tenha lhe evitado o trabalho árduo ao qua estavam sujeitos os demais encarcerados.

Ele escreve que foi exilado “por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo”, uma clara indicação de que sua pregação tinha chegado ao conhecimento das autoridades romanas. É bastante provável que João tenha falado contra o culto ao imperador (o culto ao imperador romano como um deus, uma prática que alcançou seu apogeu sob Domiciano, provavelmente entre os anos de 81 a 96 Depois de Cristo).

Alguns teólogos afirmam que João teve essas visões em um domingo, porque ele escreve que foi “arrebatado no espírito no dia do Senhor” (Apocalipse 1:10 – grifamos). Mas esse entendimento é devido a uma má interpretação do Texto, tendo em vista à prevalência do culto dominical ao Senhor por parte dos cristãos de forma geral. O original grego desta frase é, literalmente, “no dia pertencente ao Senhor” (grifamos). Embora tenha uma variação para outras instâncias, a referência ao “dia do Senhor”, no Novo Testamento é a mesma a do Antigo Testamento, ou seja, João não está se referindo ao primeiro dia da semana, mas ao tempo do julgamento de Deus para os homens. O domingo, primeiro dia da semana, nunca foi conhecido na igreja primitiva como o “Dia do Senhor”, pois o próprio Jesus diz que é “Senhor também do sábado” (Marcos 2:28), o que indica que Ele rege sobre a universalidade do tempo.

O apóstolo nos dá informações essenciais sobre o momento da sua visão e, portanto, a correta interpretação ao livro de Apocalipse. Pelo mover do Espírito Santo, com claro propósito de preparar a Igreja, João teve o privilégio de vislumbrar os eventos e situações relacionadas que nos permitem uma compreensão única do “dia do juízo”.

Embora redigido no final do primeiro século e por isso os termos e alusões nos soam pouco familiar à primeira vista, o Apocalipse é predominantemente sobre o tempo do fim, quando Deus, por meio de Jesus Cristo, intervirá nos assuntos mundiais para primeiro estabelecer o Seu Reino Milenar na terra e então trazer o Juízo Final. A maioria das suas profecias só agora começam a se cumprir ou ainda estão à espera de cumprimento nos anos que se seguirão, mas é fato que se cumprirão.

A verdade é que o livro do Apocalipse é tão atual hoje como a epoca em que foi escrito. Se prestar atenção verá que é como ler um jornal do futuro, para podermos nos preparar com a devida antecedência em relação ao que está por vir.

Por isso, Jesus nos alertou: “quem tiver ouvidos para ouvir, ouça!” (Lucas 8:8).

Medite Sobre o Versículo: “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” Apocalipse 22:12.

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta