O Que Aprendemos Com a Vida de Ló

Neste momento que antecede o Natal, que tal refletirmos sobre a vida de Ló? Certamente, muito temos a aprender. Vejamos o que diz a Palavra de Deus:

“E condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente;
E livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (Porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, por isso via e ouvia sobre as suas obras injustas);Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;” 2 Pedro 2:6-9.

Por três vezes nesta passagem, Ló é chamado de “justo”, e uma vez de “piedoso”. Estranhamente, quando olhamos para a sua história, encontrada em Gênesis 19, tudo o que está escrito sobre o homem é negativo. No entanto, Pedro o chama de “justo” e “piedoso”.

É claro que esta afirmação de Pedro leva em conta todas as demais pessoas com quem Ló fatalmente tinha de conviver, além de todas as coisas más que estavam acontecendo em Sodoma na sua época. Jesus só viria em carne séculos mais tarde, e por isso, podemos concluir que ele não foi considerado justo por meio do arrependimento e fé na pessoa do nosso Salvador. Por misericórdia, Deus o justificou antes do tempo da graça. Ló, homem justo segundo a Sagradas Escrituras, sabia em seu íntimo que as coisas que ocorriam na sua cidade, de maneira nenhuma agradavam ao Único e verdadeiro Deus.

Pedro escreve que Ló era atormentado pelas coisas que ele viu em Sodoma e Gomorra. O que isso significa? Isso significa que ele entendeu claramente o pecado. Os sodomitas não se preocupavam com suas vidas desregradas, mas com Ló era diferente. Ele entendeu que seus vizinhos estavam longe dos padrões do Criador.

Muitas vezes passamos por situações parecidas nos dias de hoje. Depois de convertidos, quando entendemos a gravidade do pecado, conseguimos compreender que muitas das coisas que acontecem ao redor desagradam profundamente ao Senhor. No entanto, nos sentimos incapacitados a mudar o sistema. Ló se sentia assim também. Mas Deus sabia o que se passava em seu coração, da mesma forma que Ele sabe o que se passa nos nossos corações. E assim como foi no tempo de Ló, somente Deus pode dar um jeito em tudo isso.

Ao analisarmos a vida de Ló, podemos concluir que ele recebeu a graça de Deus, por isso a justiça lhe foi imputada, assim como nos acontece nos dias atuais.

Da vida de Ló, o que importa aprender é não demorar para reconhecer o pecado. E ao reconhecê-lo, abandoná-lo, fugir dele completamente. Sem nunca mais olhar para trás.

E seguros em Cristo Jesus, estamos garantidos em salvação.

–xx–

Se você gostou desta mensagem, compartilhe-a nas redes sociais!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta