Paulo Nos Ensina a Não Desanimar!

Em 1 Coríntios 2:3-4, Paulo nos confessa: “Eu vim para vós cheio de fraqueza e medo, e com grande tremor. Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas com uma demonstração do poder do Espírito “.

Nessas simples e verdadeiras palavras está a essência do seu método de evangelização. Ele define seu sentimento em “fraqueza e medo”. Paulo tem em mente a recepção fria que recebeu quando chegou a Corinto (At 18:1-11). Em um momento ele se sentiu tão abandonado e sozinho que o Senhor o acolheu com estas palavras: “E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.” Atos 18:9-10.

Corinto era uma cidade difícil de evangelizar e a recepção que Paulo teve fez que por um momento se sentisse desanimado em cumprir com o seu chamado.  Ele era intrépido e ousado, mas naquele momento se sentia fraco, o que pode decepcionar aqueles que o vêem como a autoconfiança em pessoa, um “super-homem” da fé. Mas, no meu ponto de vista a sua resposta foi tão humana que ao invés de me decepcionar com a sua atitude de fragilidade, me encorajo ainda mais nesta caminhada com Jesus. O fato de saber que Deus não escolhe homens preparados ou corajosos nos permite vislumbrar uma excelente oportunidade de também sermos úteis em Suas mãos poderosas! É Ele que a todos capacita, Gideão que o diga.

Todos já tivemos alguma experiência ao tentar compartilhar Cristo com outros. Você já deve ter deparado com pessoas que mantinham um sorriso de desdém enquanto falava. Certamente já tentou pregar com todo entusiasmo alguma passagem em particular e a pessoa até parecia lhe ouvir com atenção, para logo depois vir com algo do tipo “se esse é o seu entendimento eu respeito, por isso, espero que respeite o meu também”. É muito difícil encontrar alguém que aparentemente nunca teve uma experiência desastrosa de evangelismo, onde tudo que disse acabou por soar como absurdo para o ouvinte. Infelizmente, acontece. Paulo certamente sentia essa frustração de vez em quando.

Ocasionalmente, alguém pergunta se fico com medo ou nervoso antes de pregar. A resposta é sim, e isso acontece todas às vezes. Não importa quantas oportunidades e experiências já tive no púlpito, ou quão bem preparado possa estar, há sempre aquela sensação de nervosismo que chega pouco antes de me dirigir ao altar. Espero jamais perder isso, porque se acontecer, provavelmente eu preciso deixar de ser pastor. Se a responsabilidade de pregar a Palavra de Deus se tornar rotina ou eu a fizer de forma profissional é provável que algo de errado esteja se passando comigo. É imprescindível temor e tremor verdadeiro ao se laborar na Obra do Senhor, porque vidas estão, literalmente, em jogo. E terei, em dado momento, que responder por cada ato e/ou palavra que indevidamente sair da minha boca e fizer o meu irmão pecar.

Mas, o que me conforta é a ideia de que Paulo era um homem tão normal quanto eu, de paixões, se preferir, totalmente dependente de Jesus e da Sua graça para ser salvo. Ao observar a vida de Paulo, percebo que nada além da presença de Deus poderia explicar seu sucesso! O Novo Testamento não nos dá qualquer descrição da sua aparência, mas o próprio Paulo citou seus adversários que dele afirmavam: “Porque a suas cartas, dizem, são graves e fortes, mas a sua presença física é inexpressiva, e a palavra despresível” (2 Coríntios 10:10). E existem alguns escritos que o descrevem como de baixa estatura, parcialmente calvo, pernas arqueadas e nariz curvado. Se isso for verdade, realmente não era do tipo que causava uma ótima primeira impressão na tribuna.

Então, se por algum motivo sentir um pouco de medo ao testemunhar sobre o Cristo Vivo, se às vezes se preocupa com o que os outros vão pensar ou falar, seja bem-vindo ao clube! Há muitas pessoas conosco, e Paulo é o presidente. Mas, apesar disso, fale, a tempo e a fora de tempo (2 Timóteo 4:2)! E jamais se esqueça: nada substitui a unção. Precisamos da inigualável presença do Espírito Santo, que eleva as nossas débeis palavras ao patamar pretendido por Deus, com poder sobrenatural. Quando isso acontecer, vidas serão radicalmente alteradas. E você fará parte disso, em nome de Jesus!

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta