Todos Somos Importantes Para Deus

Romanos 12:3-8 “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.”

Observamos que os versos em questão são conectados por inconfundíveis traços de humildade, o que significa que não devemos pensar sobre nós mesmos algo fora da realidade ou agirmos com soberba perante outros membros da congregação (leia também Deus e a Soberba). Exatamente como ocorre no Reino de Deus, onde ninguém é melhor ou maior que o outro, pois todos somos importantes para o bom funcionamento do Corpo de Cristo. Afinal de contas, não posso dizer que minha mão é melhor nem mais importante que meu joelho, porque a primeira não pode executar a função do segundo.

Quando trago para a realidade ministerial significa dizer que devemos estar felizes com o que o Senhor nos deu para ser aplicado a favor da Sua obra. Se alguém foi agraciado com o dom da culinária, deve se dispor e estar feliz em trabalhar na cantina da Igreja; se alguém tem o ministério da limpeza e organização do templo, merece tanta consideração e respeito quanto o Pastor; a pessoa que canta no louvor não deve se considerar privilegiada e por isso agir com estrelismo como infelizmente temos visto por aí. O importante é usar o dom que Deus nos deu para que o Seu nome seja glorificado e não o nosso. E não há glorificação sem humildade e préstimo.

Com alegria no coração devemos fazer o nosso melhor naquilo que somos bons. Não devemos esperar que outros façam nosso trabalho nem desejar fazer o que outros estão fazendo. Mas, naquilo que Deus nos ungiu, devemos fazer com diligência e amor.

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta