Uma Única Semente de Mostarda

Hoje vamos abordar a força de uma aparentemente frágil semente de mostarda. Para isso, vejamos alguns textos semelhantes na Palavra de Deus: Mateus 13:31 diz “Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo;”; Marcos 4:31 “É como um grão de mostarda que, quando se semeia, é a menor de todas as sementes sobre a terra”; por fim, em Lucas 13:19 está escrito “É como um grão de mostarda que um homem tomou e colocou em sua horta, e ele cresceu e se tornou uma grande árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu”.

Nesses textos, Jesus se refere à semente de mostarda como uma analogia ao progresso da Sua Igreja na Terra. Por causa de sua pequenez, o grão de mostarda simboliza pequenos começos, e denota o menor peso ou medida, uma partícula ínfima. A parábola incide sobre essa ideia de pequenez. Mas, não se engane com ela!

A semente de mostarda é pequena, mas nos ensina que tudo pode ser expandido se há um alvo, um propósito. Uma pequena Igreja é também uma preparação para o Reino de Deus. Da mesma forma, a semente de mostarda também representa o crescimento espiritual de qualquer de nós: no início, parece minúsculo, mas quando regamos e cuidamos dessa pequena semente, ela se fortalece, cresce, frutifica e produz outras sementes da mesma natureza e com o mesmo fim.

Na parábola, a pequena semente é a Igreja, que apareceu como as primícias da Palavra. Assim como na parábola do semeador, o que semeia o grão de mostarda é o Filho do Homem, Jesus Cristo, e o campo é o mundo. O próprio Jesus fez uma entrada insignificante pelos padrões humanos (uma pequena semente de mostarda, lembra?), assim como a Sua Igreja inicialmente aparentava um “pequeno rebanho” (Lucas 12:32). Mas o inimigo, no alto da sua arrogância, jamais imaginava que ela chegaria a crescer tanto, e que uma única semente geraria frutos por todo o planeta através dos milênios.

Curioso que em Mateus 7:13-14, Jesus diz que o caminho que conduz à vida eterna é difícil e estreito, e poucos o encontram. Ele reitera, em Mateus 22:14, que poucos são escolhidos. Em Lucas 10:2, ao enviar os setenta, Ele enfatiza que os trabalhadores são poucos. Paulo argumenta em I Coríntios 1:26-29 que Deus chama os fracos para envergonhar os poderosos e os nobres. Jesus está se referindo aos poucos que, como a pequena semente de mostarda, quando convocados por Deus, são transformados em gigantes da fé, e ao final, fazem toda a diferença!

E você, tem se portado como uma semente de mostarda?

Pastor Evangélico, Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger.

Deixe uma resposta